"Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar do calor."

Amyr Klink

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

SÃO JOSÉ DOS AUSENTES, 5º DIA


  Chegou a hora de ir embora, infelizmente. A saudade já bate forte antes mesmo de deixarmos Ausentes, a hospitalidade do Chico e da Nilda e a paz dos Campos de Cima da Serra.

  Após um café reforçado e delicioso, colocamos as mochilas na camionete e deixamos a pousada Potreirinhos exatamente às 10:00h da manhã.
A neblina intensa agora era acompanhada de um chuvisqueiro insistente e um vento frio, que deixavam assim a paisagem na sede do município de Ausentes:



  O termômetro da praça central da cidade indicava a razão de estarmos com tanto frio. Às 11:00h da manhã tínhamos apenas 7ºC e com o vento forte e o chuvisqueiro, certamente uma sensação térmica abaixo dos 5ºC.


  Deixamos São José dos Ausentes para trás seguindo em direção a Bom Jesus pela recém asfaltada RS-285. 
Com o término da pavimentação deste acesso a Ausentes, o caminho via Rota do Sol e Bom Jesus (RS-110) passa a ser uma excelente opção para chegar aos Campos de Cima da Serra, principalmente para quem vem da região de Caxias do Sul. A estrada é ótima, novinha, com baixíssimo trânsito, uma tranqüilidade só.

  Levamos pouco mais de 1h para ir de Ausentes a Bom Jesus. No caminho, um rápido desvio de 6 km para conhecer a Barragem do Rio dos Touros, com acesso pela estrada “Caminhos da Neve” que liga Bom Jesus a São Joaquim no lado catarinense. A estrada é bastante precária, estreita e com muitas pedras, forçando a andar bem devagar neste trecho.



  Chegamos a Bom Jesus pouco depois do meio dia e logo providenciamos um rápido almoço, afinal ainda tínhamos muitos quilômetros de estrada e muitas atrações para a tarde.
A cidade de Bom Jesus não me pareceu oferecer muitos atrativos em termos turísticos, é apenas uma típica cidade pequena com paisagens e clima típicos da região dos Campos de Cima da Serra. Certamente as atrações turísticas estão localizadas nos campos e fazendas, tal qual é em Ausentes.

  Saímos de Bom Jesus pelo asfalto da RS-110 em direção à localidade de Várzea do Cedro onde encontraríamos a RS-453 (Rota do Sol) que nos levaria a Caxias do Sul. Alguns km após Bom Jesus inicia-se uma forte descida até cruzarmos o Rio das Antas. Junto à ponte existe uma área de camping na margem do rio, num lugar conhecido como “Barra do Moraes”, e que não pode deixar de ser conhecida.


  O visual do Rio das Antas em meio às montanhas é sensacional e mesmo com tempo fechado rendeu bonitas imagens.



  De volta à estrada, alguns km adiante abandonamos o asfalto da RS-110 e encaramos 23km de muitas pedras na RS-476, em direção a Lageado Grande, onde voltaríamos a encontrar a Rota do Sol. 


  A razão do “desvio” é que às margens da RS-476 está localizada a Cascata Princesa dos Campos, no município de Jaquirana. 


  Na verdade a cascata está localizada a apenas 3 km do entroncamento da RS-476 com o asfalto da RS-110, então na prática o que vale a pena mesmo fazer é conhecer a Princesa dos Campos e retornar à RS-110 para então seguir em direção à Rota do Sol. Não foi o que eu fiz, até porque estrada de chão, pedras e buracos fazem parte da aventura. Mas fica a dica!


  A Princesa dos Campos foi a última atração de nosso caminho de volta. Após algumas fotos e um tempinho para descansar junto ao mirante, tocamos em frente que agora era só estrada até em casa!

  Seguimos em direção a Caxias do Sul, Farroupilha e descemos a serra para finalmente chegarmos em Taquari pouco depois das 19:00h, cansados, empoeirados mas muito felizes pelos ótimos dias passados na região dos Campos de Cima da Serra e já pensando na próxima visita a Ausentes.

8 comentários:

  1. Boa noite Arlei! Estava procurando informações sobre a estrada que vai de Cambará a Ausentes e achei o teu blog. Parabéns pela viagem, eu considero essa região a mais bela do estado, principalmente porque ainda não foi contaminada pelo espírito consumista de Gramado e Canela.

    Se puderes me ajudar preciso de informações mais precisas sobre a estrada que vai de Cambará a Ausentes, pois estou organizando uma cicloviagem que passará por lá. Nas 2 vezes que pedalei naquele trecho a estrada estava bem ruim, quando não estava esburacada estava recém patrolada..

    Tem algum trecho asfaltado por lá? Em 2009 o trecho Bom Jesus - Ausentes estava uma maravilha com aquele asfalto novinho, e me falaram que o asfalto poderia seguir até Cambará.

    O meu roteiro é São Chico - Cambará (pernoite) - Ausentes - Bom Jesus (pernoite), São Joaquim (pernoite), Urubici (pernoite) e Braço do Norte onde minha esposa me pega e voltamos a Urubici para passar o fim de ano.

    Qualquer informação é sempre bem vinda.

    Abraços
    Carlos Fernando Kieling
    Ps.: Sou de Lajeado, trabalho em Venâncio e t tenho um amigo que casou com uma mulher de Taquari e eles estão sempre indo para lá, o nome dele é Omar Torriani.

    ResponderExcluir
  2. Tche,
    Nada mudou entre Cambara e Ausentes, continua a mesma estrada com muita pedra solta. O asfalto é somente entre Ausentes e BJ que vc. já conhece. Depois, no trecho que vc. pretende encarar entre BJ e São Joaquim, tbem estrada de terra e muita pedra.
    Show de bola teu roteiro Carlos ! Uma boa e segura pedalada !
    Abraços !

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de parabenizar pelo blog, achei-o via google. O ponto positivo do relato é a riqueza de detalhes, principalmente sobre as condições da estrada. Sou de Porto Alegre e pretendo conhecer Ausentes em breve.

    ResponderExcluir
  4. Olá! Estarei no feriadão de junho viajando para o sul afim de resolver assuntos pessoais no Vale do Taquari. Viajarei de carro e com 2 filhos (5 anos-João e 4 meses-Ana Sofia). Como ficarei na região por 5 dias gostaria de uma sugestão de passeio naquela Região. Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Show de bola Arlei, estamos indo com uma turma de 7 jeeps e camionetas fazer o mesmo percurso, de quintão ao cassino, amanhã (14/07), queria ver contigo se você consegue os waypoints da barra da lagoa dos peixes, e alguns que você julgar importante para passarmos "legal" hehehe. Se for possível favor me encaminhar por e-mail eduardocaletti@yahoo.com.br. Forte abraço, na segunda comento como foi a trip!

    ResponderExcluir
  6. Boa noite, Arlei!
    Gostaria de uma informação, se possível. Sou do Rio de Janeiro e estarei indo de carro para Gramado, mas cfazendo algumas paradas no caminho, um deles é Lage. Na pesquisa que tenho feito, eu tenho 2 alternativas prováveis. Seguir pela 116 e entrar na RS 453 (Rota do Sol) e depois pegar a RS 476 até Gramado. A outra alternativa seria seguir a 116 até Nova Petrópolis e pegar a RS 235 para Gramado. O que você recomenda levando em consideração o fluxo de veículos e a paisagem?
    Te agradeço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo,

      Com toda certeza (presumindo que vc está de carro de passeio e prefere estradas pavimentadas) o melhor caminho é de Lages a Nova Petropolis e então Gramado. De quebra vais conhecer uma cidade linda e tão encantadora (embora menos explorada turisticamente) que é Nova Petropolis. Não deixa de conhecer o Parque do Imigrante e almoçar lá.
      O outro caminho via Rota do Sol e RS476 só vale a pena se tens poeira no sangue e gosto por aventura. A rota do sol é asfaltada mas a 476 é de terra e muita pedra. As paisagens são legais, mas te recomendo fortemente o caminho por Nova Petropolis.
      Ah, estando em Gramado / Canela, não deixa de visitar São Francisco de Paula ali pertinho, conhecer o Lago São Bernardo, a Livraria Miragem e almoçar por lá !
      Abraços e Boa Viagem !

      Excluir
  7. Boa tarde, Arlei!!
    Então, embora eu goste muito de aventura, ainda não tenho um carro próprio para estradas de terra, pedras e buracos. Minha última experiência por estradas assim não foi muito divertido. É claro que se formos levar em conta a paisagem, o passeio é muito agradável. Mas vou seguir sua dica.
    Depois que voltarmos de viagem, eu comento aqui como foi.
    Mais uma vez obrigado!
    Abraços,
    Kadu.

    ResponderExcluir