"Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar do calor."

Amyr Klink

quarta-feira, 7 de julho de 2010

TRIUNFO

A cidade de Triunfo, conhecida por ser sede do III Pólo Petroquímico do Sul, guarda também boas atrações para aqueles interessados em pouco da história do nosso estado e na arquitetura da época da colonização açoriana no RS.

Localizada na região metropolitana de Porto Alegre e distando 80 km da capital, é uma bela opção de passeio para uma tarde de sol.
É a terra natal do comandante farrapo Bento Gonçalves e tem fortes vínculos com diversos fatos da Revolução Farroupilha

Um pouco de história:

“Triunfo, terra de nascimento do general Bento Gonçalves, foi palco de várias batalhas e a mais sangrenta delas ficou conhecida como Combate do Fanfa.
Teve início na tarde do dia 02 de outubro de 1836. Bento Gonçalves acampou na Ilha do Fanfa com mil e quinhentos homens. Tinha como meta encontrar a brigada do coronel Domingos Crescêncio, na margem direita do Rio Jacuí.
A esquadra do almirante Greenfell encurralou Gonçalves, ao mesmo tempo que a artilharia abria fogo de terra. O combate encerrou na tarde do dia 4 de outubro, com a rendição de Bento Gonçalves para o comandante Bento Manoel Ribeiro, com baixa de duzentos soldados feridos, cento e vinte mortos. Foram presos, ainda, Onofre Pires, Marciano Ribeiro, Pedro Boticário, José Calvet e outros."
Origens do Rio Grande", ZH, 04 dez 1996”

Situada na confluência dos rios Taquari e Jacuí, a cidade conserva uma boa quantidade de construções preservadas do período da colonização.
Prédios bem mantidos mostram a preocupação da cidade com o patrimônio histórico, enquanto outros desgastados e danificados pelo passar dos séculos, permanecem em pé e resistem à demolição, aguardando quem sabe o dia de também merecerem a sua restauração.



A atração maior do centro da cidade é sem dúvida a praça central e a belíssima Igreja Matriz Bom Jesus, datada de 1754, ambos localizados de frente para o rio Jacui, e próximos à lancha que faz a travessia de pedestres para a cidade de São Jerônimo, na margem oposta.



Como a cidade é pequena, a partir da Igreja Matriz vale a pena uma caminhada pelas quadras em seu entorno e por fim percorrer a belíssima rua que acompanha o rio, apreciando e fotografando com bastante calma o casario do período colonial.


Uma ótima pedida é sentar à sombra dos plátanos num dos bancos na calçada e admirar sem pressa o rio, se deixando transportar no tempo, inspirado pela atmosfera “Brasil Colônia” da cidade.



Um comentário: