"Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar do calor."

Amyr Klink

terça-feira, 9 de agosto de 2016

"DAS ANTIGAS", AUSENTES, PEQUENO PARAÍSO PERDIDO NOS CAMPOS DE CIMA DA SERRA

   As imagens deste post foram registradas em Maio de 2005 em mais uma viagem a São José dos Ausentes, nos altos dos Campos de Cima da Serra. 

O relato completo desta viagem está no link:

A viatura usada no passeio, meu primeiro Suzuki, um Vitara Canvas '92.



Visitando o ponto mais alto do estado gaúcho, Pico do Montenegro que está localizado em Ausentes.

Cânion do Montenegro e suas belas paisagens.



É possível caminhar pelas bordas do cânion tranquilamente, sempre procurando um novo ângulo para fotografar.


Apesar de ser o ponto mais alto do RS, o Pico do Montenegro não passa na verdade de uma elevação acima dos campos que circundam a beira do cânion. Na verdade toda a região já se encontra a uma altitude considerável.

Distante do cânion e pico do Montenegro, quase na outra extremidade do município, está o vale do Rio Silveira onde está localizada a Pousada Potreirinhos, nossa "casa" em Ausentes.

Sede da Pousada Potreirinhos, simplicidade & hospitalidade.

'Campos ausentinos' no entorno da sede da pousada.

Caminhada com o filhote.

O rio Silveira cruza a propriedade da Pousada Potreirinhos e fica a poucos minutos de caminhada da sede.

Pesca esportiva de trutas, uma das grandes atrações do Rio Silveira nos meses de inverno.

Para visitar o 'Desnivel dos Rios' é preciso entrar na água gelada do Rio Silveira.

O 'Desnivel dos Rios' dois rios correndo paralelamente a níveis diferentes, e separados apenas por uma parede de rocha.

Visão do paraíso, de cima do Morro Maracajá, próximo à sede da Potreirinhos.

Esta bonita cachoeira só é vista por aqueles que se dispõe a encarar a forte subida do Morro Maracajá, pois está localizada do outro lado do morro em relação à sede da pousada. Por isso talvez, é uma visão pouco conhecida por quem visita a pousada.

Descendo o Morro Maracajá pela encosta oposta à que fica em direção da pousada, é possível se aproximar, e com mais tempo, mesmo chegar bem perto da bonita cachoeira.








2 comentários:

  1. Que belo lugar. Meu sonho conhecer tudo isso.
    Felicidades.

    ResponderExcluir
  2. Olá Arlei. Só queria lhe dizer que eu adoro o seu blog. Constantemente eu e meu marido entramos aqui para ter idéias e inspiração de roteiros para as nossas viagens

    ResponderExcluir